> Editorial  
  > Notícias Recentes  
  > Arquivo de Notícias  
 
 
 
// Arquivo de Notícias
 
Saiba mais sobre a gripe H1N1 para proteger melhor as crianças
Fonte: FMCSV,
09/09/2014
 

Infelizmente, mais uma doença está tirando o sono de profissionais e pais de crianças na Primeira Infância. O número de casos de influenza A- do tipo H1N1 já é três vezes maior se comparado ao mesmo período de 2015.

Conheça os sintomas, as vacinas e como prevenir o problema.

Segundo a Sociedade de Pediatria de São Paulo, os surtos de vírus influenza começaram mais cedo em 2016.
Essa gripe é contagiosa e começa de repente, provocando febre alta, dores musculares, dores de cabeça, sintomas respiratórios como tosse e coriza, mal-estar geral e, em algumas pessoas, vômitos e diarreia.
A transmissão ocorre de pessoa para pessoa, por meio de partículas da tosse ou espirro e quando tocamos objetos contaminados com os vírus, colocando depois a mão na boca, olhos ou nariz.
Os sintomas podem aparecer do primeiro ao sétimo dia após o contágio e uma pessoa passa para outra a partir de 24 horas até o terceiro dia do início dos sintomas – mas em crianças esse período pode ser maior.

Os sintomas
- febre alta (até 40º C) de aparecimento súbito, com duração de 3 a 5 dias
- dor de cabeça, dor muscular, dor de garganta, tosse
- cansaço (sintoma mais comum), podendo durar, com a tosse, por até 3 semanas
- dificuldade para respirar e risco de morte (pneumonia é a complicação mais observada).

Grupo de risco na Primeira Infância (gestação aos seis anos)
- Crianças de seis meses a cinco anos incompletos
- Gestantes (em qualquer fase da gestação) e puérperas (até 45 dias após o parto)
- Portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

De olho na vacinação
- 6 a 35 meses de idade: 2 doses de 0,25 ml (meia dose) com intervalo mínimo de 4 semanas (30 dias após a 1ª dose)
- 3 a 8 anos de idade: 2 doses 0,5 ml com intervalo mínimo de 4 semanas (30 dias após a 1ª dose)
- A partir de 9 anos de idade e adultos: 1 dose única – 0,5 ml
- Criança que já recebeu uma ou duas doses em 2015, deve receber apenas 1 dose em 2016
- Crianças de seis meses a nove anos incompletos, que não receberam vacina em 2015 (serão vacinadas pela primeira vez), devem receber uma segunda dose (30 dias após a primeira dose)

Prevenção: o melhor remédio
Higiene é tudo. Em casa e na escola, estimule as crianças a lavar as mãos sempre.

Mantenha brinquedos e objetos de uso comum limpos, lavados com água e sabão ou higienizados com álcool gel a 70%.

Nas creches, também é importante evitar que as crianças durmam muito próximas. A distância ideal entre elas é de um metro.

Beber muito líquido, dormir bem e manter uma boa alimentação também ajudam a fortalecer o sistema imunológico.

Para saber mais sobre a H1N1, acesse o informe Técnico – Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza – 2016, clicando aqui.

Fontes: Sociedade de Pediatria de São Paulo e Ministério da Saúde

 
 
   
 
 
copyright © unapmif