+55 41 3254-5678

R. Domingos Nascimento, 280,
Bom Retiro, Curitiba - PR

OBJETIVOS GLOBAIS #17

Finanças

  • Fortalecer a mobilização de recursos internos, inclusive por meio de apoio internacional aos países em desenvolvimento, para melhorar a capacidade interna de arrecadação de impostos e outras receitas.
  • Países desenvolvidos a implementarem plenamente os seus compromissos oficiais de assistência ao desenvolvimento, incluindo o compromisso de muitos países desenvolvidos de atingir 0,7% da APD / RNB para os países em desenvolvimento e 0,15 a 0,20% da AOD / RNB para os países menos desenvolvidos. encorajados a considerar o estabelecimento de uma meta de fornecer pelo menos 0,20 por cento da APD / RNB aos países menos desenvolvidos.
  • Mobilizar recursos financeiros adicionais para os países em desenvolvimento a partir de múltiplas fontes.
  • Ajudar os países em desenvolvimento a alcançar a sustentabilidade da dívida de longo prazo por meio de políticas coordenadas destinadas a fomentar o financiamento da dívida, o alívio da dívida e a reestruturação da dívida, conforme apropriado, e enfrentar a dívida externa de países pobres altamente endividados para reduzir o estresse da dívida.
  • Adotar e implementar regimes de promoção de investimentos para os países menos desenvolvidos.

Tecnologia

  • Reforçar a cooperação regional e internacional no âmbito Norte-Sul, Sul-Sul e triangular e acesso à ciência, tecnologia, inovação e melhorar a partilha de conhecimentos em termos mutuamente acordados, inclusive através de uma melhor coordenação entre os mecanismos existentes, em particular no nível das Nações Unidas, e por meio de um mecanismo global de facilitação tecnológica.
  • Promover o desenvolvimento, transferência, disseminação e difusão de tecnologias ambientalmente saudáveis para os países em desenvolvimento em condições favoráveis, inclusive em termos concessionais e preferenciais, conforme mutuamente acordado.
  • Plenamente operacionalizar o banco de tecnologia e o mecanismo de capacitação em ciência, tecnologia e inovação para os países menos desenvolvidos até 2017 e melhorar o uso de tecnologia capacitadora, em particular tecnologia da informação e comunicação.

Capacitação

  • Aumentar o apoio internacional para a implementação de capacitação efetiva e direcionada nos países em desenvolvimento para apoiar os planos nacionais para implementar todos os objetivos de desenvolvimento sustentável, inclusive através da cooperação Norte-Sul, Sul-Sul e triangular.

Comércio

  • Promover um sistema de comércio multilateral universal, baseado em regras, aberto, não discriminatório e equitativo sob a Organização Mundial do Comércio, inclusive por meio da conclusão de negociações no âmbito de sua Agenda de Doha para o Desenvolvimento.
  • Aumentar significativamente as exportações dos países em desenvolvimento, em particular com vista a duplicar a participação dos países menos desenvolvidos nas exportações mundiais até 2020.
  • Realizar a implementação oportuna do acesso ao mercado livre de taxas e quotas em uma base duradoura para todos os países menos desenvolvidos, consistente com as decisões da Organização Mundial do Comércio, inclusive assegurando que as regras de origem preferenciais aplicáveis às importações dos países menos desenvolvidos sejam transparentes e simples; e contribuir para facilitar o acesso ao mercado.

Questões sistêmicas

1) Coerência política e institucional

  • Melhorar a estabilidade macroeconômica global, inclusive por meio da coordenação de políticas e da coerência das políticas.
  • Reforçar a coerência política para o desenvolvimento sustentável.
  • Respeitar o espaço político e a liderança de cada país para estabelecer e implementar políticas de erradicação da pobreza e desenvolvimento sustentável.

2) Parcerias multi interessadas

  • Aprimorar a parceria global para o desenvolvimento sustentável, complementada por parcerias multi interessadas que mobilizam e compartilham conhecimento, experiência, tecnologia e recursos financeiros para apoiar a consecução das metas de desenvolvimento sustentável em todos os países, em particular nos países em desenvolvimento.
  • Incentivar e promover parcerias efetivas públicas, público-privadas e da sociedade civil, com base nas estratégias de experiência e recursos de parcerias

3) Dados, monitoramento e responsabilidade

  • Até 2020, aumentar o apoio à capacitação aos países em desenvolvimento, inclusive para países menos desenvolvidos e pequenos Estados insulares em desenvolvimento, para aumentar significativamente a disponibilidade de dados de alta qualidade, oportunos e confiáveis, desagregados por renda, gênero, idade, raça, etnia e migrantes. situação, deficiência, localização geográfica e outras características relevantes em contextos nacionais.
  • Até 2030, basear-se em iniciativas existentes para desenvolver medidas de progresso no desenvolvimento sustentável que complementem o produto interno bruto e apoiar a capacitação estatística nos países em desenvolvimento

FILIADAS

ANTONINA - PR
APUCARANA - PR
ASSIS CHATEAUBRIAND - PR
BRASILÂNDIA DO SUL - PR
CONGONHINHAS - PR
DOUTOR CAMARGO - PR
FIGUEIRA - PR
GUARANIAÇU - PR
GUARULHOS - SP
ICARAÍMA - PR
JOÃO PESSOA - PB
LARANJAL - PR
LIDIANÓPOLIS - PR
MANDAGUAÇU - PR
MARIA HELENA - PR
MATELÂNDIA - PR
MATINHOS - PR
NOVA AURORA - PR
NOVA SANTA ROSA - PR
PARANAGUÁ - PR
PÉROLA DO OESTE - PR
PINHAIS - PR
PIRAQUARA - PR
QUEDAS DO IGUAÇU - PR
RENASCENÇA - PR
RIBEIRÃO CLARO - PR
RONDON - PR
SANTA HELENA - PR
SANTA TEREZA DO OESTE - PR
SÃO PAULO - SP
SÃO PEDRO DO IVAÍ - PR